“Papa Pilhas” recolhe mais de 100 kg de pilhas e baterias usadas

Por Programa do Tatu

3 de dezembro de 2019, 09h03

O projeto “Papa Pilhas”, desenvolvido em conjunto pela Diretoria do Meio Ambiente da Prefeitura e cooperativa de crédito Sicoob, com a participação de várias secretarias do município, entregou mais dois coletores nesta segunda-feira, 2, desta vez com 106,5 quilos de pilhas usadas e baterias.

O material foi entregue pelo diretor de Meio Ambiente da Prefeitura, Matheus Michelan Batista, e pela chefe da Divisão de Controle Ambiental, Fernanda Periard Mantovani, e recebido pelo gerente da Agência do Sicoob, Flávio Ferraresi, pelo assistente da gerência, Guilherme Moreira, e pela diretora do Instituto Sicoob, Janaína Silva de Oliveira. Foi a terceira entrega no período de 12 meses, totalizando cerca de 180 quilos de pilhas encaminhadas para a reciclagem.

O recolhimento é feito em pequenas urnas disponibilizadas para a população nas diversas secretarias do Paço Municipal e também nas unidades básicas de saúde (UBS). Com o primeiro coletor foram mais de 30 quilos de material e com o segundo, perto de 50 quilos.

As pilhas descartadas nos coletores são repassadas, posteriormente, a uma empresa de Curitiba especializada na reciclagem e destinação adequada dos componentes. “A parte metálica (invólucro) e alguns componentes podem ser reciclados, com processos específicos, mas os materiais contaminantes são separados e recebem o tratamento apropriado em outra empresa de São Paulo, para não contaminar o meio ambiente”, explicou Matheus Batista.

Pilhas e baterias de celular contém metais pesados, que se forem descartados em aterro sanitário ou no meio ambiente contaminam o solo, rios e o lençol freático. “O acúmulo desses materiais no organismo, caso eles tenham contato com os alimentos consumidos pela população, pode provocar problemas de saúde ao longo do tempo, inclusive o câncer”, apontou o diretor.

É importante tratar com seriedade a destinação das pilhas velhas e o projeto é uma alternativa. Basta procurar a unidade de saúde mais próxima ou levar até a Prefeitura. Os coletores encontram-se na entrada principal e em vários setores.