Palestra com bombeiro orienta jovens sobre segurança em rios e piscinas

Nas palestras, o bombeiro orienta o público sobre como auxiliar uma pessoa que está se afogando sem colocar a própria segurança em risco, destacando que a prevenção é o melhor caminho para evitar acidentes

Por Programa do Tatu

13 de fevereiro de 2020, 09h32

O Centro da Juventude de Umuarama (Ceju) está realizando palestras de orientação para crianças e adolescentes sobre cuidados com a água. Nas últimas semanas foram realizados vários encontros sob a condução do bombeiro Richardson sobre como se divertir com segurança em rios e piscinas. No verão aumenta bastante o número de acidentes com água, inclusive com mortes.

Nas palestras, o bombeiro orienta o público sobre como auxiliar uma pessoa que está se afogando sem colocar a própria segurança em risco, destacando que a prevenção é o melhor caminho para evitar acidentes. Richardson também explica as diferentes características do mar, rios, lagos e piscinas, e alerta sobre perigo das brincadeiras às margens da água (como empurrar colegas, correr, quedas e também nadar em local desconhecido.

O público-alvo das palestras são os alunos das oficinas de natação do Ceju, mas as orientações são estendidas a todos os frequentadores com imagens, vídeos de sensibilização e muita informação, de um jeito descontraído, porém sério. “Cerca de 200 crianças estão praticando natação no Ceju, com turmas de manhã e à tarde, todos os dias da semana, aos cuidados do instrutor Alesi Guimarães Silva”, informa a chefe da Divisão da Juventude, Bruna Daiane de Lima.

Cada turma é composta em média por 20 alunos. “Ainda temos algumas vagas no turno da manhã – as turmas da tarde já estão completas”, acrescenta Bruna. Ligado à Secretaria Municipal de Assistência Social, o Ceju atende hoje cerca de 270 crianças e adolescentes com oficinas de karatê, futsal, informática, tênis de mesa, xadrez, dança, artesanato e violão, além da natação.

FESTIVAL

Em dezembro passado o Centro da Juventude realizou o 1º Festival de Natação, que atraiu a atenção dos frequentadores das oficinas. A competição foi organizada pelo professor Alesi e uma equipe do Corpo de Bombeiros garantiu a segurança dos participantes, entre os quais pessoas com deficiência – que tiveram modalidades especiais.

“O objetivo principal foi promover a interação entre crianças e adolescentes atendidos pelo Ceju e seus familiares, possibilitando a inclusão de crianças e adolescentes com deficiência”, disse na época a secretária de Assistência Social, Izamara Amado de Moura. Com o sucesso da oficina e o grande número de inscritos, novos eventos devem ser realizados nos próximos meses.