Odonto San

Operação da Polícia Civil prende suspeitos de homicídio em Umuarama

A operação que contou com apoio de um helicóptero da PC foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (10)

Por Programa do Tatu

10 de outubro de 2019, 08h30

Foto: PC/divulgação

A Polícia Civil deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira (10) uma operação em Umuarama. Batizada de Operação Poinê, a ação tem como objetivo o cumprimento de mandados de prisão e apreensão contra suspeitos ligados ao homicídio que vitimou Valdinei Pereira do Nascimento, de 42 anos, mais conhecido como ‘Piratinha’. O crime ocorreu no dia 4 do mês passado.

O crime

Era uma noite de terça-feira (4). Piratinha caminhava pela rua Jasmim, no parque Jabuticabeiras, quando foi surpreendido por criminosos que se aproximaram em um carro.

Os suspeitos efetuaram diversos disparos contra a vítima, que não teve tempo de reação. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Foto: TV Caiuá

Mandados cumpridos

Até às 8h desta quinta-feira (10), três pessoas já haviam sido presas. Um revólver calibre 38 foi apreendido com um dos detidos.

A operação também contou com o apoio de um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Civil. A ação está concentrada no parque das Jabuticabeiras, onde segundo o delegado chefe da 7ºSDP, Dr. Osnildo Carneiro Lemes, reside todos os alvos.

Guerra pelo ponto de tráfico

Ainda de acordo com o delegado, um dos motivos da execução de Piratinha, seria uma ‘guerra’ interna no bairro pelo ponto de tráfico de drogas.

Os detidos e os materiais apreendidos estão sendo encaminhados para a delegacia.

Atualização

De acordo com o delegado chefe da 7º SDP, Dr. Osnildo Carneiro Lemes, foram expedidos sete mandados de prisão e busca apreensão. Três pessoas foram presas, incluindo o mandante do homicídio que vitimou Piratinha. Além dos presos, oito celulares, cocaína, maconha, a arma utilizada no crime e munição, foram apreendidos.

A operação contou com 30 policiais civis, 10 viaturas e um helicóptero.

Foto: Polícia Civil

 

Redefarma
Planalto