Anjos Colchões

No combate à dengue, Vigilância vistoria imóveis da Avenida Paraná com drone

O objetivo é identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya

Por Programa do Tatu

8 de novembro de 2019, 08h07

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) iniciou nesta quinta-feira, 7, a vistoria dos imóveis localizados ao longo da Avenida Paraná, entre a Praça Arthur Thomas e a Praça da Bíblia, com o auxílio de um drone. O objetivo é identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya.

Umuarama conta hoje com 23 casos confirmados de dengue, em um total de 131 notificações – das quais 106 já foram descartadas e dois casos suspeitos permanecem em investigação. “Todos os casos são considerados autóctones. As notificações estão presentes em 55 localidades da cidade e em casos houve confirmações. Por isso é importante manter o combate ao mosquito, que é a forma mais eficiente de impedir o avanço da doença”, explicou a coordenadora da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro, que acompanhou a ação.

O trabalho é realizado pela equipe da Vigilância em Saúde Ambiental. “Com amparo legal, o drone sobrevoa as coberturas dos prédios e residências e fotografa calhas, caixas d’água e possíveis reservatórios que possam acumular água da chuva. Quando identificados os pontos, os fiscais realizam uma visita e notificam o morador do imóvel para tomar providências”, informou o coordenador do setor, Carlos Roberto da Silva.

A vistoria é realizada sempre pela manhã, a partir das 8h, e a previsão é que o trabalho seja concluído em cerca de duas semanas. “Ficamos limitados pela autonomia do drone e neste período também é realizado o processamento das fotos, que trazem a localização do imóvel com grande precisão (por GPS). O equipamento facilita o nosso trabalho e tem permitido eliminar muitos focos do mosquito da dengue que os próprios moradores dos imóveis desconheciam”, completou Carlos Roberto.

O drone da Vigilância Ambiental é regularizado junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Comercial) e conta com operadores treinados e certificados.

Império do Peixe
Umufarma