‘Justiceiros’ voltam a atacar na fronteira e matam adolescente

Amarrado às pernas do jovem, havia um bilhete que dizia: "os justiceiros estão de volta, avisamos que é só o começo da morte dos ladrões".

Por Programa do Tatu

30 de julho de 2021, 09h42

Foto: Ponta Porã News

Um grupo de justiceiros está agindo na fronteira do Brasil com o Paraguai, matando pessoas supostamente envolvidas em roubos. Já são sete pessoas assassinadas em 10 dias. 

De acordo com a polícia, a ação do grupo se concentra na cidade de Pedro Juan Caballero, que faz divisa com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, onde ocorreram as mortes. 

A última vítima foi um adolescente de 17 anos, que teve a pele do corpo arrancada e as costelas chegaram a ser expostas. O rosto também foi desfigurado e as mãos cortadas. O corpo foi encontrado na manhã de quarta-feira (28) no bairro Carolina 2, em Pedro Juan Caballero.   

Amarrado às pernas do jovem, havia um bilhete que dizia: “os justiceiros estão de volta, avisamos que é só o começo da morte dos ladrões” (em tradução do espanhol para o português). 

No fim de semana um casal foi executado com mais de 40 disparos, sendo que 36 atingiram o rapaz, que era suspeito de ter participado de ações de roubo na fronteira. No local também foi deixado o bilhete em nome dos justiceiros. 

Anteriormente três homens foram assassinados em Pedro Juan Caballero, sendo que um deles teve as mãos cortadas. Todos supostamente tinham envolvimento com roubo. 

No último crime, os “justiceiros” escreveram no bilhete deixado que “isso é apenas o começo”. 

 

 

Com informações Dourados News