Esposa e ex-funcionário de metalúrgico morto em Umuarama são presos

O metalúrgico foi morto enquanto dormia em sua residência, no parque Primeiro de Maio. A prisão dos suspeitos do crime foi realizada durante operação desencadeada na manhã desta quinta-feira (31)

Por Programa do Tatu

31 de outubro de 2019, 08h59

Foto: TV Caiuá

A Polícia Civil deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira (31) uma mega operação em Umuarama. Batizada como Halloween, a ação teve como objetivo o cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão contra suspeitos envolvidos em crimes de homicídio e tráfico de drogas na cidade.

Foram cumpridos cinco mandados de prisão e 13 de busca e apreensão.

Foto: TV Caiuá

Caso metalúrgico

Dois dos cinco mandados de prisão temporária foram cumpridos no parque Primeiro de Maio. Os alvos foram J.A.S (35 anos) e C.R.M (39 anos). Eles são suspeitos de matar o metalúrgico Jeferson Santos, no dia 18 de abril deste ano.

Os alvos foram J.A.S (35 anos) e C.R.M (39 anos). Eles são suspeitos de matar o metalúrgico Jeferson Santos, no dia 18 de abril deste ano

Os presos são, respectivamente, um ex-funcionário e a própria esposa da vítima. Suspeita-se que ambos tenham planejado e executado o crime com objetivo de se apropriar do patrimônio de Jeferson.

Os alvos foram J.A.S (35 anos) e C.R.M (39 anos). Eles são suspeitos de matar o metalúrgico Jeferson Santos, no dia 18 de abril deste ano

O crime

O crime aconteceu na madrugada do dia 18 de abril. O metalúrgico foi morto dentro de sua própria residência. Na época, a esposa da vítima disse que três suspeitos teriam invadido o imóvel enquanto eles dormiam e praticaram o crime.

Busca e apreensão

Ainda em relação a este caso, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência de D.C.S (52 anos), onde foram encontrados três aparelhos celulares, sendo um deles utilizado pelos criminosos para ameaçar testemunhas e até mesmo policiais civis.

O ex-funcionário de Jeferson e a esposa foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil, onde permanecem à disposição da justiça.