Defesa do prefeito afastado Celso Pozzobom pede dispensa de cinco testemunhas no processo de cassação

A indicação das testemunhas de defesa se deu pela própria Defesa do prefeito afastado. Porém, os advogados de Pozzobom acabaram por decidir não mais inserir no processo os depoimentos de José Pento Neto, João Donizetti Megda, Edvaldo Ceranto Junior, Cleber Bonfim e Mauro Liutti. 

Por Programa do Tatu

26 de novembro de 2021, 17h08

A oitiva que estava agendada para esta sexta-feira (26), pela Comissão Processante 01/2021, e que ouviria as testemunhas de defesa do pedido de cassação do mandato do prefeito afastado Celso Luiz Pozzobom, não foram ouvidas.  

Os trabalhos teriam início às 9h, porém, os advogados de defesa do prefeito apresentaram pedido para que as testemunhas não fossem mais ouvidas.  

A indicação das testemunhas de defesa se deu pela própria Defesa do prefeito afastado. Porém, os advogados de Pozzobom acabaram por decidir não mais inserir no processo os depoimentos de José Pento Neto, João Donizetti Megda, Edvaldo Ceranto Junior, Cleber Bonfim e Mauro Liutti. 

Ante aos argumentos, a comissão, composta pelo Clebão – Presidente, Ronaldo Curz Cardoso – Relator e Pé duro na condição de membro, deliberou por acatar a solicitação da defesa.  

De qualquer forma, segue mantido o cronograma para a próxima segunda (29), quando devem ser ouvidas, a partir das 14h, outras testemunhas de defesa do prefeito afastado: Letícia D’avila Correa, Luiz Genésio Picoloto, José Antônio Favarão, Gilmar Carlos Garcia e Marcos Everaldo Navarro. Também está mantido o depoimento de Pozzobom, agendado para a quarta-feira (30).