Construção de casas para famílias em vulnerabilidade chega a 70% em Cafezal do Sul

Obra envolve 10 novas moradias destinadas a famílias em situação de vulnerabilidade no distrito de Jangada. Unidades serão totalmente subsidiadas pelo Governo do Estado com recursos obtidos via financiamento junto ao BID.

Por Programa do Tatu

30 de julho de 2021, 17h33

Dez famílias que vivem em condições precárias no distrito de Jangada, em Cafezal do Sul, receberão em breve as chaves de novas moradias. Nesta sexta-feira (30), técnicos da Cohapar vistoriaram a obra, que está com 70% do cronograma concluído e envolve investimentos de R$ 875 mil do Governo do Estado. (Foto: Silvio Rodacki/Cohapar)

Dez famílias que vivem em condições precárias no distrito de Jangada, em Cafezal do Sul, no Noroeste, receberão em breve as chaves de novas moradias. Nesta sexta-feira (30), técnicos da Cohapar vistoriaram a obra, que está com 70% do cronograma concluído e envolve investimentos de R$ 875 mil do Governo do Estado.

Os recursos serão utilizados para subsidiar integralmente o valor dos imóveis aos futuros moradores, que foram selecionados pelas equipes de assistência social do município e da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf). O montante foi obtido por meio de um financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com o chefe do escritório regional da Cohapar Raimundo Andrade, a previsão é que as moradias sejam entregues em outubro. “A construtora está concluindo a fiação elétrica, esquadrias e piso cerâmico. Os próximos passos da obra são a colocação das portas internas, pintura e a parte de infraestrutura, como a pavimentação”, informa.

Segundo a secretária de Assistencial Social de Cafezal do Sul, Maria Aparecida Diniz, o projeto vai atender as famílias mais necessitadas do município. “São pessoas que realmente precisam, famílias que têm muitas crianças e que dormem todas em um mesmo quarto, idosos que moram em casas cedidas e pessoas que pagam aluguel em casas muito precárias”, afirma.

QUALIDADE – As obras são executadas pela construtora Implantec, contratada via licitação pela Cohapar pelo critério de menor preço. O projeto construtivo foi elaborado pela companhia, que também é responsável pela fiscalização da obra para garantir a qualidade dos imóveis.

As unidades habitacionais são compostas por sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço externa, com modelos de 32 metros quadrados e unidades de 49 metros quadrados adaptadas para pessoas com deficiência, conforme cota prevista na legislação do programa Casa Fácil Paraná.

CONTRAPARTIDA – À administração municipal, coube a doação da área para a construção dos imóveis, obras de terraplanagem, triagem e o acompanhamento social das famílias beneficiadas. A atuação do Governo do Estado envolve também a participação da Copel e Sanepar para a instalação subsidiada dos padrões de energia elétrica e fornecimento dos materiais das redes de água e esgoto.