Complexo Hospitalar Uopeccan oferece apoio psicológico a pacientes, familiares e colaboradores

As unidades hospitalares do Complexo Hospitalar Uopeccan de Cascavel e Umuarama, dispõe de psicólogos em sua equipe para prestar atendimento aos pacientes da ala geral e oncológica, atuando em diversos setores do hospital, dentre eles, enfermarias, CDI, Pronto Atendimento, quimioterapia, radioterapia, ambulatório, UTI e entre outros.

Por Programa do Tatu

12 de janeiro de 2021, 10h41

Foto: Divulgação/Uopeccan

O primeiro mês do ano é marcado pela Campanha do Janeiro Branco, com o principal objetivo de chamar a atenção de todos para o tema da saúde mental. A Organização Mundial da Saúde (OMS) conceitua saúde como um estado de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou demais enfermidades. Porém, é possível alcançar esse bem-estar? E quando é descoberto o diagnóstico de uma doença como o câncer?

As unidades hospitalares do Complexo Hospitalar Uopeccan de Cascavel e Umuarama, dispõe de psicólogos em sua equipe para prestar atendimento aos pacientes da ala geral e oncológica, atuando em diversos setores do hospital, dentre eles, enfermarias, CDI, Pronto Atendimento, quimioterapia, radioterapia, ambulatório, UTI e entre outros. “Esse suporte psicológico no contexto oncológico oferece para os pacientes uma condição de sujeito, um estatuto de sujeito desejante, que deseje a vida, bem-estar, qualidade de vida e maior tempo de vida, ressalta a psicóloga da Uopeccan de Cascavel, Edina Richeski.

Segundo a psicóloga Aline da Silva Freire da Uopeccan de Umuarama, os atendimentos são solicitados através de equipe multidisciplinar ou demanda espontânea através do ambulatório, sendo individual ou em grupos, respeitando o direito de escolha de cada paciente em relação ao atendimento, podendo ainda ser encaminhado para acompanhamento na rede do seu município de acordo com a disponibilidade e comodidade do paciente: “Durante o atendimento, o psicólogo hospitalar oferece escuta e suporte aos pacientes e familiares, buscando o conforto e mais segurança, acolhendo o paciente em seu processo de adoecimento, minimizando o sofrimento e as dificuldades provocados pela hospitalização, e ainda tenta promover maior adesão ao tratamento. É importante ressaltar que esse atendimento é pautado em uma ética profissional, que respeita a vontade do paciente de receber esse tipo de assistência”, enfatiza a psicóloga Aline.

O diagnóstico de câncer pode trazer diferentes impactos emocionais e sociais para os pacientes e familiares, a psicóloga Aline da Silva Freire, ressalta ainda a importância de uma avaliação inicial, para promover uma reflexão junto com o paciente e a família, sobre seus anseios, medos e expectativas frente ao tratamento. “Alguns pacientes apresentam sentimentos como, tristeza, angústia, impotência, entre outros, e são vários os desafios e os medos para enfrentar. O tratamento do câncer gera muitas mudanças físicas/corporais que muitas vezes mexem com a autoestima e autoimagem, e geralmente são esses sentimentos que fazem com que as pessoas busquem ajuda profissional, porém, não existe um momento certo, ideal para solicitar auxílio do psicólogo. Nós psicólogos e demais profissionais da equipe nos colocamos a disposição para ajudar o paciente a passar por este momento da melhor maneira possível”.

Os colaboradores também recebem os cuidados em relação a saúde mental, através de palestras presenciais e online com profissionais de várias áreas. Contamos com a Comissão de humanização com vários membros que juntos buscam alternativas de melhorias para o ambiente organizacional, proporcionando bem-estar e analisando o que afeta diretamente nos aspectos de saúde aos colaboradores. A Uopeccan trabalha em parceria com outras psicólogas voluntárias que ajudam no atendimento individual aos colaboradores do hospital em ambiente externo, proporcionando desta forma um acolhimento e uma escuta especializada. “O colaborador da instituição tem a liberdade de entrar em contato comigo e informar que gostaria de um horário para atendimento. Assim faço o acolhimento e a escuta de suas demandas, com orientações e encaminhamentos para psicólogos externos se necessário. Antes da pandemia tínhamos psicólogas voluntárias semanalmente na instituição para realizar atendimentos individuais aos colaboradores, assim que possível este projeto retornará”, a psicóloga organizacional, Tamiris Aparecida de Freitas.

A psicóloga Tamiris ainda destaca que os colaboradores podem contar também com o auxílio do projeto Cuidando de Quem Cuida. “O intuito é auxiliar profissionais que cuida da dor outro com empenho e dedicação, e que em alguns momentos se sentem com a necessidade de contar com ajuda para lidar com suas próprias dores e angústias”.  No momento o projeto está suspenso devido a pandemia da covid-19 e funcionava no hospital quinzenalmente em grupo.

Outra característica desempenhada pelo psicólogo organizacional no ambiente hospitalar é ajudar a instituição conseguir pessoas que estejam alinhados com os objetivos imposto da organização durante a contratação, como destaca a psicóloga organizacional da Uopeccan de Cascavel, Tatiana Mariani Lemos.  “O psicólogo no contexto do Recrutamento e Seleção tem como principal objetivo alinhar e avaliar junto aos coordenadores qual perfil desejável para ocupar determinado cargo no hospital. Enquanto o coordenador avalia conhecimento técnico, o psicólogo analisa a conduta comportamental e aspectos psicossociais do candidato”, afirma.